x 4 gays
Jan 09

•Palavras Chaves:
Na praia – Três garotos – Minha sunga enfiada no rabo – Foda maravilhosa. História Real.
“…Perguntei de cara: - o q fez vcs voltarem até aqui? O mais velho respondeu: - seu rabo empinado deixou a gente doido” – o q vc quer dizer com “deixou a gente doido”? O mais novo fez: a gente fica assim - mostrou o volume da pica dura por cima da bermuda molhada…”

Pra pegar um bronze e ficar numa cor maneira pro réveillon, dormi na casa de uma amiga q mora prox. a uma praia linda e semi-deserta num povoado a 20 minutos do centro de Maceió. Tenho 25 anos, 1,68m, loiro, malhadinho, bunda bem gostosa, cabelos loiros e lisos estilo de cuia.
        Praia é uma coisa q me dá tesão, as sungas, os shorts molhados delineando o volume do kct dos caras, casais sarrando dentro d’água etc. Então sabendo q sempre fico “vadio” na praia, procurei um lugar q além de lindo é o mais deserto e discreto, ao menos bateria umas bronhas legais. Neste local existia um clube c/ piscinas, quadra de esportes, vestiários, mas encontra-se abandonado, pois o mar invadiu parte da estrutura, o q fez com q desabasse boa parte, as ruínas restantes formam um cenário perfeito, pois contrastam com o belo mar , coqueirais e tbm da p/ se esconder.
        Eram 08:00h da manhã quando cheguei, deserto total, passaram nesse tempo, um casal de senhores voltando do Cooper e logo depois uma mulher com um cachorro, por volta das 09:30h, passam 2 senhores pescadores, e mais atrás três garotos, entre 18 e 19 anos, quando avistei-os ñ me contive, pois o mais “fraquinho” tinha um corpo invejável, imagine os outros dois, então assim q os 2 pescadores , passaram de mim, eu q já estava deitado me bronzeando, enfiei a sunga no rabo, fazendo um fio dental, empinei bem a bunda, e de óculos escuros, deitei como se estivesse lendo um livro q havia levado.
        Ao me virem de longe, percebi, q os três fizeram cara de espanto, porem o q aparentava ser o mais velho, deu uma pegada no pau, o outro começou a apontar e comentar, e o mais novo, fez gesto no ar como se estivesse fodendo minha bunda, ouço uma voz; eram os pescadores mandando eles apressar o passo.
        Fiquei desapontado, pois os garotos passarem por mim, não olharam pra trás. Depois pensei - ao menos vi de perto 3 caras deliciosos, e poderia bater uma punheta usando a imaginação. Etão fui terminar de ler o capítulo do livro. Fui no mar. Voltei, li mais um pouco. Mudei de posição. Fui no mar, voltei… passam-se 2 horas, pra minha surpresa!! OS TRES VOLTARAM! Tratei logo de enfiar a sunga no rabo novamente.
        Assim são eles, Bruno, o mais novo: branco, cabelos pretos e lisos, sem nenhum pelo no peito nem nas pernas, 1,68m todo definidozinho, Miguel. o do meio: no maximo 18 anos, já tinha uns 1,75m moreno bronzeado do sol, cabelo curto maquina 1, magro, lindo, lindo de rosto! Lukas, O mais velho: 19 anos confirmados, tbm moreno, cabelos pareciam um índio d tão pretos e lisos, olhos verdes, 1,80m GOSTOSO TODO, CORPO ATLÉTICO, quando ele pisava na areia, a perna ficava toda definida, mostrando os músculos, uma mão enorme, e braços fortes. O melhor dos 3: ERA TUDO NMATURAL, DO ESFORÇO DO TRABALHO, DO NADO NO MAR, DE ANDAR NA AREIA E DO FUTBOL.
        Eu empinado eles já começaram a pegar no pau por cima das bermudas, a rir sacana, quando ri tbm, chegaram finalmente bem próximo, e inexperientes, ficaram nervosos e iam passando direto. – Psiu! Podem ficar, olhar e fazer até outras coisas, ri, eles riram, vieram meio encabulado, quando me apresentei e eles tbm.

Perguntei de cara: - o q fez vcs voltarem até aqui? O mais velho respondeu: - seu rabo empinado nos deixou a gente doido” – o q vc quer dizer com deixou a gente doido: O mais novo fez: a gente fica assim - mostrou o volume por cima da bermuda, eu continuei – todos estão assim? Riram encabulados, Miguel respondeu: agora eu to c/ vergonha, não sei se sobe. - Posso tenatat? – Como? - Me da ele mole na minha boca, me da essa mamadeira aqui que deixo esse kct duro! Ele olhou pro os outros, como quem perguntasse - vou? eu disse - vem! Os outros o incentivaram e ele chegou perto de mim,
INICIA-SE AGORA A MELHOR FODA DA MINHA VIDA - eu me ajoelhei, e tirei a bermuda dele bem suavemente, alisei aquela barriga sarada e lisinha… passando a lingüinha… pau lindo! Moreno claro da cabeça bem vermelha. Segurei na cintura dele, cai d boca e em segundos começou a crescer, ele me pegou pela nuca, e começou a fuder, tava bamba ainda, de repente ficou duraço, e era grande d+ uns 19 cm, ele começou a forçar minha cabeça, e eu me engasgando, os outros dois super excitados diziam: - dá gogó pra boneca! fode a boca dela! Chupa viadinho! Isso me deixava mais louco ainda, e eu chupava cada vez com mais vontade, o mais novo tirou a roupa, tbm uns 19 cm, foi quando confirmei: só tinha pêlos nos pentelhos, mais nada! Bunda linda, lisinha… ele começou a bater punheta vendo a cena, mas o chamei, e comecei revezar, chupava um e depois o outro, eles começaram a me bater com suas picas, agora uma branca linda roliça da cabeça rosada e a morena, um em cada face, me dando tapas de rola na cara!
PEGUEI AS DUAS POMBAS E CHUPEI JUNTAS, percebi q eles gostaram ainda mais e eu tbm, pois tinha agora duas pombas juntas na minha boca e me senti dominando os machos, neste momento dois heteros deixaram suas rolas se encostarem na minha boca. Chamei o mais velho, ainda de bermuda, ele disse, q ainda tava mole, q achava q era porque tava “afim de mijar”, então usei o mesmo vocabulário – mije então! Os 3 se olharam, e como se tivessem tido a mesma idéia, aí o Lukas disse: - vou mijar em vc viado safado! eu disse – me dá essa chuva de prata! Ele não esperou, botou o KCT pra fora, me assustei, mesmo mole tinha uns 18 cm e grossa, começou a jorrar seu mijo quente no meu corpo, foi quando um deles me forçou a abrir a boca, não bebi, mas batia na minha garganta, daí em diante, foi praticamente um estupro, um segurava na meus cabelos pela nuca, me obrigando a receber aquele banho q vinha do mais alto, enquanto eu permanecia de jolehos.
DEIXEI ELES NO COMANDO… já todo molhadinho da mijada, do mar e de suor, agora era a vez de fazer subir a pica de Lukas, entre todos o mais completo, percebi só em pegar q minha mão não fechava completamente, tamanha grossura da jeba dele. Rocei meu rosto, molhado nos seus pentelhos, saco, ensfregava minah cara, sentidno aquele cheirto de macho, ele reagia já com peqienos gemidos, pois nem eu nunca tinha feito aquilo, imagine um filho de pescador, ele entrou na onda e pegando na minha cabeça, agora ele conduzia meu rosto em seu pau, ou c/ leves reboladas ensfregava o pau, os pentelhos e as bolas na minha cara, já meio bambo, abocanhei.
24cm! Pois, esqueci de dizer, sou bem dotado, tenho 21cm, e a dele tinha uns 3 dedos a mais q a minha, maior q um palmo meu. Sabe aquela pomba gostosa, q só a cabeça e a grossura já preenche a sua boca? Mas ele disse: - vem meninos, vamos botar pra foder na boca safada dessa bixa… eu no meio, um em cada lateral e ele de frente. Comecei a chupá-los, estavmos os 4 loucos de tesao,o calor aumentava nosso fogo, de testemunhas só as ondas, o sol… mas Lukas, não gostando do revezamento de chupada, pegou os primos pelas suas cinturas,e os trouxe p/ ficarem lado – a –lado, ele no meio, de maneira q as três cabeças ficaram unidas, praticamente bem dividadas, 19cm nas laterais e 24 no centro, sendo assim Bruno pica branca, cabeça rosada, Miguel, pica morena cabeça vermelhona, e Lukas, PICONA DE 24 CM!
QUANDO VI OS TRÊS, GEMENDO, E FODENDO MINHA BOCA, e Lukas alisando a bunda dos pivetes, e Bruno começou alisar a barriga de Lukas e Miguel o peitoral, eu, EU! Despertei o desejo, o tesão de três machos, ao ponto de estarem todos se desejando envolta de mim.
NAQUELE ALISADO TODO, Ñ ME CONTIVE e me levantei, fui ficar entre eles, alisando, sarrando, mamando e sendo mamado nos mamilos,,. levei alguns tapas na cara, nas tentativas de beijar na boca deles, essa mistura de tesão e brutalidade me dava medo e tesao ao mesmo tempo. Lukas me pegou pela cintura, e começou a roçar na minha bunda, os outros dois, se revezavam no sarro, muito alisado, esfregado, punheta, e língua…
      
LUKAS PRESSIONOU MINHAS COSTAS P/ BAIXO, me deixando curvado p/ frente, nesse momento Miguel ete mais uma vez a pomba na minha boca, me segura pelas orelhas, fico praticamente de 4, chupando-o, enquanto Lukas, estapeia minha bunda, e morde, e passa a língua, até q ele não resistiu minha bunda lisinha, branquinha, meu cuzinho lisinho e caiu de boca, ele me puxava com muita força p/ trás, q sentia sua língua enterrada no meu cu, pra minha surpresa vim uma cena q quase gozei sem levar pica, só de ver o q vou narrar agora: Bruno, q ficou meio de fora, tomou a iniciativa de enquanto Miguel fodia minha boca, de chegar por trás dele, e abraçá-lo, e roçar na bunda do primo, passar a língua, nas orelhas e pescoço, o q fazia Miguel gemer muito alto de tesão, ao ponto, dele inclinando o pescoço pra tas os dois darem um beijo de língua!
        A cena parece q enlouqueceu tbm o Lukas, percebi pelas estocadas mais fortes e pelo excesso de baba que escorria de sua boca em meu cu, foi quando ele meteu sem pena, seu dedo, como não esperava gritei muito alto, os três, parecendo assustarem-se, logo agiram brutamente, Lukas q me fodia com o dedo, estapeou minha bunda, os dois, pararam o beijo e me deram tapa na minha cara, o mais novo, Bruno, acho q pra mostrar virilidade foi mais ale,mm, me pegou pelos cabelos e disse, seu viado safado num faça mais isso não, quer q alguém apareça?! Logo ali na curva fica a colônia dos pescadores, disse q não sabia, então sugeri irmos pro tal clube a nossa frente abandonado, fomos nus mesmos, c/ as roupas nas mãos…
      
AGORA FOI QUE FUI FINALMENTE ENRRABDO… Ao chegar na parte que me parecia ser antes o fraudário, pois tinham um sofá grande rasgado e algumas bancadas dessas q as mães ficam na altura dos bebês p/ trocar as fraudas, pois bem… mesmo depois de tantas tapas, e gritos, a pequena caminhada, pelados e sedentos de sexo, nos aproximou mais, pois o pouco temo sem nos tocar, nos proporcionou um sarro, agarrados feito loucos q não se via a anos, começamos a nos chupar com muita força, e só depois de um tempo desse frenesi, foi q percebi, q o troca troca de bocas se beijando já rolava e me incluía e Lukas tbm se permitiu a beijar… beijo a três, de dois em dois, mas todos se beijaram, beijos de todos os tipos…
      
MIGUEL SE DEITA NO SOFÁ E DE PERNAS ABERTAS EU ME ENFIO ENTRE ELAS de 4 com o rabo p/ cima, e fui chupá-lo, levei mais um tapa ao tentar chupar seu cu, mas.. logo ele cedeu e gritava de tanto tesão, Bruno, o mais novo, acho q imitando o primo mias velho, vem por trás de mim q começa a chupar meu cu, então eu de 4 chupando Miguel deitado de pernas abertas, estava sendo chupado no cu por Bruno, q foi chupado no seu cu tbm por Lukas, q ali parecia o mais macho e ao mesmo tempo o q mais tinha tara em um rabo, Bruno gemia até mais q eu, deve ser por ter sido a primeira vez q lhe fizeram um cunete, ainda mais tão bem feito como o do Lukas, pois já bruno não chupava tão bem.
PERCEBO BRUNO AJEITANDO O PAU P/ ME COMER, por incrível q pareça, ele foi um dos caras q conseguiu meter, com calma, carinho, pra depois começar a estocar, TAVA PERFEITO, LEVANDO VARA NO CU, CHUPANDO PAU E CU DO MIGUEL e sabendo q quem me comia tava se excitando tbm por Lukas.
Me empolguei e chupei com mais rapidez e sucção a pomba de Miguel, depois d certo tempo ele gritou: - vou gozar viado safado, viado gotoso, chupada boa do caralho, melhor q de mulher!! Ficando de joelhos, ele segura nas minhas orelhas e goza na minha boca, senti jatos na garganta e língua, quando eu enguiei e ia cuspindo, ele me pegou pelos cabelos e levantou a minha cabeça e disse: - quero ver vc bebendo, a porra escorria entre meus dentes e lábios, pois ele pegou sua mão com brutalidade, raspou o q caia da boca e meteu em meus lábios, forçando seus dedos na minha boca e disse: - chupa viado! Lambe minha gala e meus dedos, e assim eu fiz.
NESSE TEMPO DE GRITARIA, BRUNO ESTOCAVA COM MAIS FORÇA, e gritava dizendo q tbm ia gemer, segurado em minha cintura, ele metia com muita força, eu lambi os dedos do Miguel e engolia sua porra, ao mesmo tempo q Bruno gozava aos gritos (fiquei pensando, - ele perdeu a virgindade comigo) gozou tanto q ao tirara a pomba ainda melou de porra meu rego, q sentia sua gala quente escorre do cu. Ia me levantando, pois os dois já haviam gozado, nessa hora, Lukas disse: - êpa, onde vc pensa q vai? Deixa q te levo, me pegou no braço, me deitou na bancada, abriu minhas pernas e meteu sem pena no meu cu de frango assado, usou a gala q escorria de Bruno como lubrificante. Ele tava exata,ente na altura e na mira do meu cu, a dor só não foi maior, prq já havia sido enrrabado por Bruno e porquê de fato a gala dele serviu muito bem de lubrificante, mas foi suficiente, p/ me fazer gritar e me segurar nas laterais da bancada, pressionado a Mao de tanta dor. Ao gritar ele dizia: - grita minha putinha linda, safada, nera vara q vc queria do pescador, num tava vadia pra levar pomba e tomar leitinho quente, num enfiou o o shorts no rabo, heim? Responda safada, ta gostoso: ta, heim, minha boneca, ta gostando da vara do Lukas ta? Eu entrei no jogo e dizia, entre gritos e gemidos: - Ta gostoso sim, meu macho safado, mete essa pombona no meu cu, me arromba, macho safado, cara de macho!
Foi o suficiente pra os dois q já tinham gozado ficarem novamente de pau duro,e começarem a punhetar e me botar pra chupar e Lukas metendo cada vez mais forte os dois mais novos revesavam tanto a spicas na minha boca,quanto as tapas na cara, mordias no mamilo, e as palavras : - Grita, puta, - vai viadinho rebola no pau do lukas, - ta levando vara né safado? Mama esse jeba mama. Lukas, com muita violência, me estoca como nunca vi nem em filmes, até percebi os outros dois assustados com a brutal força, me pegou no colo e em pé continuou a me comer, gritava de tesão, até q tirou seu kct do meu cu e me jogou no chão… Além dele ser alto o q já faz uma queda considerável, estava suado e o chão tbm de nos 4 c/ calor, então cai e não consegui me levantar deslizando… Ele começou a punhetar, eu no chão e os três me cercando, todos punhetando e metendo um o dedo no cu do outro, menos Lukas q não deixou, os três quase q ao mesmo tempo me deram um banho, uma fonte de porra caia do alto pelo meu corpo, todos gritando de tesão, eu comecei a me punhetar e logo gozei junto de todos.
Estava muito, mas muito mesmo! Sujo de gala. Da cara ao, pescoço, escorrendo pela virilha e coxas. Ao gozar completamente me entreguei, sem forças, e, cai no chão, todos foram, um a um, sentando tbm. Com respiração ofegante, suados e cansados. Lukas, cujo pau ainda tava duro, disse: - agora seus viadinhos pequenos, q tavam tudo se dedando aí, limpem agora a minha bonequinha, quero ver vcs dois lambendo a porra de cima do corpo da minha princesinha…
Só em reescrever este conto fico de pau duro, e cansado, vou bater uma, depois dormir, a continuação escrevo depois…

0 Comments
Latest Comments
No comments found